A Voz e a Vez dos Campistas

Encontro de São João do grupo ASA Branca de campismo em Galante/Campina Grande-PB  de 22 a 26 de junho 2017

Por José Roberto Lima

Instalados em Galante-PB Fazenda Santana
A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, atividades ao ar livreA imagem pode conter: céu, carro, nuvem, árvore, atividades ao ar livre e naturezaNenhum texto alternativo automático disponível.A imagem pode conter: casa e atividades ao ar livreA imagem pode conter: uma ou mais pessoas, árvore, céu e atividades ao ar livreA imagem pode conter: árvore, céu, atividades ao ar livre e naturezaA imagem pode conter: céu, casa, atividades ao ar livre e naturezaA imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas sorrindo

Sobre o encontro de campistas em Galante-PB

Estivemos acampados na Fazenda Santana com cerca de 22 equipamentos neste período de festejos do São João.
A noite de São João foi comemorada com muito forró pé de serra.
Ainda no restaurante Casa de Chico estiveram presentes 8 equipamentos acampados representando o estado do Rio Grande do Norte, compondo assim cerca de 30 equipamentos no total.




                                          A imagem pode conter: 3 pessoas




Pedal até Casa de Chico. Outro ponto de apoio para MH. Galante-PB
A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo, atividades ao ar livre e naturezaA imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo, montanha, árvore, céu, atividades ao ar livre e naturezaA imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo, atividades ao ar livreA imagem pode conter: uma ou mais pessoas, casa e atividades ao ar livre





Que bom se todo boato virasse verdade como este!

O novo equipamento de campismo que a Victória está fabricando é uma CAMPER, muita inovação, praticidade e leveza. Esse CAMPER já está batizado de TARUMÃ. Aguardem traremos todos os detalhes para vocês.





Outro dia recebi essa informação nas redes sociais:


Novo Trailer Turiscar / O Retorno da Marca Turiscar
assisti o vídeo com certa descrença pois como o próprio autor inicia sua expla sobre o assunto:
"Neste vídeo, você que ainda não sabe, ficará sabendo sobre um boato que tem se tornado cada vez mais forte no meio caravanista, e que realmente parece ser verdadeiro: o retorno dos trailers Turiscar às estradas e campings do Brasil, só que desta vez fabricados pela renomada fábrica de motorhomes Santo Inácio, de Gramado, RS. Para saber mais detalhes e ver algumas imagens de como poderão ser os Turiscar, não deixe de assistir o vídeo todo. Lembre-se apenas que é um boato, e também pode não ser verdadeiro. Mas creio que mesmo assim seja interessante assistir o vídeo até o fim, para se ter uma ideia de como poderiam ser os trailers Turiscar, se voltassem a ser produzidos nos dias de hoje."



Campistas,  até quando vamos ficar atrás do toco?


Enquanto nos  encantamos  desde o dia ( 20/09/13) com a câmara municipal de Lucena-PB,  que  aprovou por unanimidade o projeto de lei de doação da área pública (2.700 mt²) ao Grupo Asa Branca de campismo, visando a construção do  camping sede do Grupo Asa Branca,  a sessão foi prestigiada pela população, imprensa e principalmente pelos amigos sócios: Carlos Queiroga, Giba, Adão, Júnior, Luciano Vidal, Deósteni, Valério Bronzeado e esposas, além de  transmitido ao vivo pela rádio Fm "Camaçari".
e em menos de 3 meses os amigos já inauguravam o camping modelo.

1400192_10201858361774243_852067352_o
Valério Bronzeado
- Diretoria de Relações Públicas

Recebemos  da amiga campista Graça Soares e do Valério Bronzeado a notícia triste de mais um Camping do CCB sendo vendido para construção de condomínio fechado.

Desta feita é o CCB PB , na praia do Seixas em João Pessoa-PB


fotos: Luis Campista

fotos: Luis Campista
Mensagem na rede social:

E hoje dia 03/12/14 o  amigo Valério do Grupo Asa Branca nos informa que lá na Paraíba o CCB PB foi leiloado na   Terça (02/12/14 )17:29hs.

" Agora é definitivo CCB da Paraíba foi arrematado hoje às 10:30 na Justiça do Trabalho de João Pessoa para quitar dívidas de quinhentos mil reais e pouco. Uma pena. Excelente área, beira mar no ponto mais oriental do Brasil.
Grupo empresarial de João Pessoa arrematou o lote de terreno na praia do Seixas, com área de 20.620,00 m2 por R$ 2.875.000,00 + 5,5% de comissão e despesas.
 O valor será para pagamento de débitos com a União. No local será construído um condomínio residencial.Meus pêsames, conclui Valério Bronzeado.

Veja o relato do Luiz Campista do site:
http://www.ocampista.com.br/joaopessoa.php




"Acampamos no Camping do CCB, na Praia do Seixas,

Área grande, muito bem localizada em frente à praia, com um mar lindo e calmo, onde se aprecia um belo nascer do sol. A sombra, pouca, é proveniente de coqueiros e sopra uma brisa gostosa e constante. Frequência predominante é de famílias em motorhomes, com poucas barracas no espaço no período em que lá estivemos - voltagem na área 220v.

No camping bom programa é caminhar à beira mar no sentido à Ponta do Seixas, ponto mais oriental do Brasil, passando por falésias e piscinas naturais quando da maré baixa, chegando até a curva de onde se avista a orla das praias de Cabo Branco e Tambaú. No sentido sul, caminhando pela praia da Penha, tem menos movimento e onde se encontra pescadores puxando redes do mar, sempre uma operação bonita de se apreciar.
Em roteiro pelo nordeste o camping de João Pessoa está a apenas 163 km da Praia da Pipa/RN, trecho onde a BR 101 é duplicada, e a 397 km do Camping Santa Rita, em Maceió."


Caros amigos, vendo esse relato, fotos do Luis Campista,  dá para  ter ideia porque o camping foi leiloado...

Alô galera campista, até quando vamos ficar sentados vendo isso acontecer?



Nós de Joinville!






Viagem de motor-home é ideal para os turistas que não gostam de rotina

Por Marina Oliveira e Maísa Correia
do UOL, em São Paulo18/08/201407h00
http://viagem.uol.com.br/noticias/2014/08/18/viagem-de-motor-home-e-ideal-para-os-turistas-que-nao-gostam-de-rotina.htm#comentarios



Getty Images

O motor-home ganhou evidência no Brasil durante a realização da Copa de 2014

Corria o ano de 1985 quando os professores Graça Soares, de 59 anos, e Renato Wenzel, de 67 anos, de Santa Catarina, se aventuraram pela primeira vez numa viagem de motor-home. O destino era Porto Alegre. Ela, que nunca gostou de fazer e desfazer malas, muito menos de hospedar-se em hotéis, viu no veículo uma maneira de viajar sem sair de casa. Desde então, eles nunca mais pararam. Atualmente, o casal, já aposentado, está na estrada com a expedição que batizaram de "Projeto Brasil". Eles pretendem rodar todo o todo território nacional. "Desde que compramos um motor-home vamos a todos os lugares com ele: encontros de família, aniversários e casamentos. Nos últimos anos, passamos mais tempo nele do que em casa", diz Renato Wenzel.

Apesar de existirem inúmeras experiências como a desse casal no Brasil, há décadas, foi só recentemente, com a realização da Copa do Mundo no Brasil, que o motor-home ganhou evidência por aqui. Durante os jogos, torcedores de diferentes nacionalidades utilizaram o veículo para seguir seus times nas cidades-sede.

O motor-home é uma casa sobreposta a um chassi motorizado. O chassi é a estrutura de aço sobre a qual convencionalmente se monta a carroçaria do veículo e pode ser de perua, furgão, micro-ônibus, ônibus ou caminhão. Nesse tipo de veículo, cabine e casa se unem, diferente do que acontece com os trailers, bastante populares nos Estados Unidos. "Os trailers necessitam ser rebocados por um automóvel. Quem está na cabine não tem acesso direto à casa", explica Victor Rodolfo da Rosa, gerente comercial da Santo Inácio Motorhomes.

Sobre um chassi, pode-se adaptar uma casa bastante confortável e até personalizada. Geralmente há espaço para quarto com cama de casal, sala, mesa para refeições, cozinha e banheiro. A mobília utilizada pode incluir fogão, geladeira, micro-ondas, forno elétrico, TV, antena para TV a cabo, ar-condicionado e até máquina de lavar roupas. Muitos ainda são equipados com gerador ou placas de energia solar, bastante úteis quando não há um ponto de energia próximo para ativar os eletrodomésticos.

Alguns motor-homes contam com um painel de controle dos reservatórios de água e energia. Assim, é possível saber quando está no fim a água destinada a abastecer pia, chuveiro, vaso sanitário e também controlar a carga das baterias que permitem que os eletrodomésticos funcionem. Esses reservatórios podem ser recarregados em campings ou em postos de gasolina. Já os dejetos do banheiro, que ficam num compartimento específico, precisam ser despejados em locais apropriados.

A faixa de preço de um motor-home é bastante variável, afinal, quando se trata de construir uma casa sobre rodas, o céu é o limite. "Pense num valor de um carro popular fabricado no Brasil e de um carro de luxo europeu. É mais ou menos essa margem que podemos aplicar ao valor de um motor-home. Mas posso dizer que com uma verba a partir de R$ 70 mil é possível adquirir um, para se divertir nos fins de semana", diz Plínio Cesar Pasa, diretor da Victória Motor Homes.

Menos hotel, mais combustível

Um dos benefícios do deslocamento com motor-home é a isenção de gastos com hospedagem, que sempre pesa no orçamento de uma viagem. A bordo do veículo, basta estacionar em um lugar seguro para pernoitar. "Costumamos dormir em postos de serviços ou estacionamentos. Vamos para campings só quando a ideia é ficar mais tempo num só lugar ou quando precisamos abrir o toldo do motor-home, faxinar ou lavar roupas", diz Renato Wenzel.

Os campings pelo Brasil cobram uma taxa diária que leva em consideração o tamanho do motor-home e a quantidade de pessoas hospedadas. "Para atender a motorhomes ou trailers, o local precisa ter pelo menos pontos de luz e de água potável. A área de estacionamento também deve ser o mais plana possível para o nivelamento do veículo", diz Luiz Edgar Tostes, diretor da Abracamping (Associação Brasileira de Campismo).

Há, também, a possibilidade de estacionar diante de paisagens paradisíacas, em frente a praias ou montanhas em que haja uma superfície plana e segura. Em cidades menores e tranquilas, basta uma praça para puxar o freio de mão do veículo. Essa é uma das vantagens de pilotar a própria casa, de acordo com a diretora de arte Patricia Papp, de 37 anos, que em 2013 viajou com mais sete pessoas pela costa oeste do Canadá, a bordo de dois motor-home alugados. "A paisagem era belíssima. Acredito que as viagens de motor-home são mais aconselháveis quando um dos principais objetivos é apreciar o visual do lugar", diz.

No exterior, um veículo que acomoda até sete pessoas pode ser alugado por cerca de US$ 150 a diária. Já no Brasil, o preço inicial de um motor-home com a mesma capacidade parte de R$ 800 por dia de locação. Também pode ser cobrado um valor por quilometragem rodada, além do seguro do veículo. O maior gasto nesse tipo de passeio é com combustível. No geral, os motor-home rodam com diesel cerca de três a sete quilômetros por litro, dependendo do tamanho do veículo. O valor pode ser abatido da economia com acomodação e alimentação, já que pode-se preparar todas as refeições na motocasa. "A viagem acaba ficando um pouco mais barata, mas não recomendo que ela seja feita com o propósito de economizar. Quem opta por esse tipo de turismo tem que gostar, assim como quem viaja de moto", declara Patricia.

A manutenção do veículo equivale a de um carro de passeio. Em caso de problemas na parte motorizada, qualquer oficina mecânica de automóveis pode executar o conserto. Ao adquirir um motor-home, é preciso considerar também a mensalidade de uma garagem para os momentos fora da estrada, já quem nem todas as casas comportam o veículo. O Código de Trânsito Brasileiro permite que motoristas com carteira nacional de habilitação na categoria B dirijam um motor-home de até seis mil quilos. Acima desse peso, já é preciso ser habilitado na categoria C.

Vantagens e desvantagens

O grande diferencial desse estilo de passeio é, sem dúvida alguma, a liberdade. "Imagina ser dono do seu tempo, parar quando e onde quiser, sem se preocupar com horário de entrada ou saída do hotel?", diz Renato Wenzel. "É também uma viagem muito confortável para quem não dirige, porque os passageiros ficam sentados como se estivessem na sala de casa - com espaço para as pernas - conversando, vendo filme ou jogando cartas", afirma Patricia, que viajou de motor-home com duas crianças.

Uma desvantagem é o risco que se corre nas estradas, já que se trata de um veículo que exige muita atenção na direção, por conta de seu tamanho e peso. Para Renato Wenzel, outro desafio é encontrar, no Brasil, locais bem preparados para receber os adeptos desse estilo de viagem. "Nos últimos anos, muitos campings têm fechado e, entre os que existem, poucos são de qualidade. É lamentável, pois perdemos muitos turistas de outros países por conta da infraestrutura precária", diz. "Em outros países, como no Canadá, existem áreas de estacionamento para motor-home nos arredores das cidades turísticas e próximo aos principais atrativos. Em grandes redes de supermercados também é permitido estacionar", diz Patricia Papp.


 


A jornalista Nadja Sampaio,  fala em seu artigo no Jornal Brasil Econômico sobre a falta de estrutura para o campismo  copa.

Não foi por falta de aviso

Peguei uma gripe e não tinha saído de casa desde o início da Copa, até que domingo coloquei os pés na rua

Nadja Sampaionadja.sampaio@brasileconomico.com.br

18/06/2014 | 08:30 - Atualizado em: 17/06/2014 | 20:06
http://brasileconomico.ig.com.br/negocios/cliente-ecia/2014-06-18/nao-foi-por-falta-de-aviso.html



E dei de cara com trocentos argentinos. Estavam em todos os lugares, a pé, muitos em carros com placas argentinas, vi uma ‘casa rodante’, um ônibus transformado em motor home, num estacionamento, e soube de uma Kombi casa estacionada em Botafogo. Na terça-feira cruzei com um motor home vindo do Chile. Quem gosta de campismo sabia que os vizinhos latino americanos apareceriam por aqui para acampar com barracas e motor homes. Não foi por falta de aviso. Eu e vários companheiros falamos com responsáveis pelas áreas de turismo que era preciso ter lugar para estas pessoas ficarem, mas nada foi feito. E agora, vemos nossos hermanos para lá e para cá, parecendo zumbis, querendo saber onde podem acampar.

Não podem. Esse é o problema. O Brasil, apesar de ser banhado por lindas praias, ser cercado de montanhas, e ter clima bom o ano inteiro, não é um país preparado para o campismo. Os poucos campings que existem estão localizados longe dos grandes centros e dos pontos turísticos, e contam com pouco ou nenhum transporte.


Quem vem de fora não entende isso. O pessoal que está sempre viajando de motor home pelo Brasil recebeu vários questionamentos sobre como alugar um motor home aqui e qual o melhor camping para ficar perto dos estádios. Desestimulamos as pessoas a virem acampar. E respondemos que não temos motor homes para alugar. Só se forem dos grandes, tipo ônibus, mas tem que alugar com o motorista, e é caro. E são pouquíssimos bons campings no país. No Rio de Janeiro, o único camping que existe é longe do Centro, no Recreio, tem pouco transporte na porta, e é mais caro do que um hostel.


Nossos vizinhos, Argentina, Uruguai, Paraguai, e também o Chile, têm bons campings, a preços convidativos. O campismo é uma atividade muito apreciada pelas famílias e os campings ficam cheios no verão. Gostam de acampar de barraca, mas também são comuns os motor homes (ou casas rodantes) e trailers, construídos praticamente à mão. O mais interessante é que esses países possuem poucas fábricas de motor home. As melhores fábricas da América do Sul estão no Sul do Brasil. Aqui, há fila de pessoas esperando sua vez de receber seu motor home montado ao gosto do freguês.


Na América Latina não é comum encontrar aluguel de motor home. Não é como na Europa que, com a carteira de habilitação tipo B, podemos alugar um motor home, rodar pelos países, parar em campings totalmente equipados, baratos e com transporte na porta. Além de não estarmos aproveitando este nicho de mercado, trazendo turistas estrangeiros já acostumados com campismo, ainda estamos exportando clientes para fora do país. Na última terça-feira, embarcou a 5ª. Caravana de Motorhome dos Brasucas na Europa. Uma agência de turismo, percebendo o interesse de brasileiros em viajar de motor home, mas com medo de se aventurar sozinhos, montaram estas caravanas. E a ideia deu tão certo, que já tem uma concorrente.


Enquanto o Brasil sequer pensava em campings, a empresa espanhola Stoke Travel vendeu pacotes para a Copa, a R$ 250 por dia, que incluía saco de dormir e barraca compartilhada para duas pessoas e café da manhã, para acampamentos no Camping do Amor, na Praia da Pipa, a cerca de 85 km de Natal, e em Salvador, no Camping Ecológico, um dos poucos da cidade.


É isso, podíamos ganhar dinheiro com campismo, mas os estrangeiros é que ganham. Quem não faz gol, leva!


Os holandeses também assaltaram o Brasil. São mais de cinco mil. Na falta de campings, com a ajuda de uma associação, eles improvisaram uma área de camping às margens da Represa de Guarapiranga, em São Paulo. Foram montadas 400 barracas e chalés. Alguns colombianos quiseram acampar na praia de Ipanema, no Rio, o que obviamente não foi possível. O governo devia ter destinado uma área mais central para o pessoal de barraca, com estrutura de banheiros. Este problema de falta de camping já tinha ocorrido na Rio+20, quando as pessoas que tinham vindo acampar foram alojadas no Ciep do Sambódromo. De quinta!


Se o governo tivesse separado uma área de estacionamento no Aterro do Flamengo, colocado uma estrutura de pontos de energia, pontos de água e de esgoto, teríamos mais motor homes, em lugares certos, onde eles pagariam pelo uso e ficariam felizes e bem localizados. O ideal é que tivesse sido feito um bom camping na Barra, desde que não fosse uma área isolada e tivesse transporte perto. Campista prefere pagar para ter estrutura. Mas também não podem exagerar na cobrança.


Justiça seja feita! O governo fez sim um bom camping para a Copa. Em Brasília. Aliás, quem já foi lá disse que ficou muito bem feito, dentro das normas internacionais e bem localizado. É sempre animador ter algum começo. Quem sabe, vendo os estrangeiros transitando pelo país em suas casas andantes, gente que trouxe a casa até da Alemanha, pessoas acampando em todos os lugares, o Ministério do Turismo olhe com mais carinho para o campismo. E, por exemplo, consiga a construção dos parques nacionais com áreas de campings. Ajude na construção de campings municipais, com boa estrutura e a preços módicos. Se for bem cuidado e bem localizado, dá retorno. Quem viaja, sempre gasta, no supermercado, no restaurante, na praia. As pessoas querem casa, carro, plano de saúde, e viajar. Podem começar acampando e conhecendo seu país.



heimplanet desenvolve barraca de camping especializado para AUDI Q3 quattro

Duas empresas que pensam junto o estilo de vida ao ar livre, Heimplanet, com   base na estrutura molecular e cristalina específica do diamante, heimplanet introduziu "mavericks", uma tenda multiuso projetado para condições extremas. seguindo os passos de 'caverna' - um dormitorio de  2-3 pessoas - que oferece uma altura interna de dois metros e mais de 13 metros quadrados de espaço, a tenda mavericks incorpora a tecnologia de grade de diamante inflável (IDG) e um sistema multi segurança câmara. depois da inflação, a estrutura pode ser dividida em dez câmaras de ar individuais para garantir uma estabilidade de emergência em caso de um defeito. a estrutura geodésica especial foi desenvolvida para resistir a altas velocidades de vento de até 180 quilômetros por a hora, e é pré-montado para que ele possa ser facilmente configurado por um indivíduo.

mavericks heimplanet: uma tenda inflável geodésica para condições extremas

mavericks heimplanet: uma tenda inflável geodésica para condições extremas

O sistema multi segurança câmara permite aos usuários para inflar todo o quadro do ar (IDG) em apenas um único passo. uma vez que é inflado, o quadro de ar pode ser dividido em seções separadas, o que garante a estabilidade no caso em que uma parte se danificar.
todas as partes da grade de diamante inflável - IDG podem ser facilmente reparados ou substituídos

A barraca de camping desenvolvida pela Heimplanet,  especificamente para AUDI Q3

heimplanet desenvolve extensão barraca de camping especializado para AUDI A3 quattro

heimplanet desenvolve extensão barraca de camping especializado para AUDI A3 quattro

a tenda pode ser ligado à porta traseira aberta do Q3

heimplanet desenvolve extensão barraca de camping especializado para AUDI A3 quattro


heimplanet desenvolve extensão barraca de camping especializado para AUDI A3 quattro
pode ser utilizado como uma estrutura monobloco

Eis uma boa ideia para empresários brasileiros, já que esse modelo não será vendido no Brasil e quissá com o advento da Copa aqui no nosso país, os conceitos de acampamento e campismo sejam mais debatidos e reconhecido pelas autoridades e assim fomentem este estilo de vida que só traz benefícios.
Fonte: http://www.designboom.com/technology/heimplanet-audi-camping-tent-q3-05-29-2014/


COPA  do Mundo e o Campismo

Prefeitura quer criar camping como alternativa a hotéis caros
Projeto está em andamento e áreas estão sendo estudas, principalmente na Pampulha

Este o o título da  reportagem no Jornal O Tempo de Belo  Horizonte-MG

Isso nos  chamou atenção no momento em que lemos a seguinte postagem no  Macamp:

CAMPISMO: Desconhecimento e Preconceito

A notícia que enche os olhos de qualquer campista pelo título ao mesmo tempo desanima a classe quando lida. Assim se configura a matéria divulgada pelo Jornal "O TEMPO" que traz não só o comunicado geral, quanto o desconhecimento, falta de filosofia campista e preconceito por parte dos profissionais da área de TURISMO.

Primeiramente sim... a intenção do camping é principalmente pelo advento da Copa do Mundo, assim como o local escolhido por ser próximo ao Estádio Mineirão. Mais destoante do tema é o principal motivo: Alternativa barata aos hotéis caros.

O Campismo como ESTILO DE VIDA e forma de turismo de alto grau de contato com a natureza ainda sofre do mais profundo preconceito daqueles que pensam que a atividade é para pobres que não possuem dinheiro para se hospedar em hotéis. Pobre daqueles que assim pensam e que preferem dormir fora de casa em colchões de outrem e em ambientes energeticamente "usados" de forma de alta rotatividade. Quem prefere não cumprimentar seu "vizinho" e fazer de conta que não existe perante alguma dificuldade aparente ou mesmo ter que se planejar meses antes para suas férias ou passeios para fazer reservas antecipadas

Bem...voltando à notícia, a prefeitura de Belo Horizonte fala em "camping padrão internacional". Sabe-se lá o que isto significa, anuncia a alternativa às casas de aluguel beirando os 15 mil dólares por pessoa X Mês ou ainda aos hotéis a partir de R$ 1000,00 por dia.

Só a notícia da possibilidade do camping que provavelmente não sairá do papel já "assusta" associações de bairro que acusam possíveis problemas de transito, segurança e limpeza, já deixando clara a grande forma de preconceito para com o campismo, já que o próprio estádio mineiro da copa do mundo que se situa no mesmo bairro já não seria um motivo para todos os quesitos abordados.

Para fechar com chave de ouro, o sindicato de hotéis, restaurantes, bares e similares faz questão de afirmar que público de hotel e públiico de camping são "diferentes" e ainda reafirma que o retórico camping traria "impactos".

A matéria infeliz desfecha o artigo afirmando as seguintes palavras: "não estamos habituados com este tipo de hospedagem."

Aos campistas resta o rechaço e a indignação para com o tratamento de uma forma de turismo que respeita a natureza, impacta menos o meio e que preza pela cidadania. Não fossem estes quesitos, tal setor do turismo não seria tão forte e presente em países da Europa e América do Norte.

Marcos Pivarihttp://portal.macamp.com.br/noticia.php?varId=1009

Agora leia o texto do Jornal:

PUBLICADO EM 18/03/14 - 03h00     
http://www.otempo.com.br/capa/economia/prefeitura-quer-criar-camping-como-alternativa-a-hot%C3%A9is-caros-1.809513
MORADORES DO BAIRRO LIBERDADE RECLAMAM DO DESCASO DA PREFEITURA
       Opções. Região da Pampulha tem vários terrenos sem investimentos em curso que podem ser aproveitados no projeto dos campings          
Juliana Gontijo

Com preços da hospedagem nas alturas para a Copa, a Prefeitura de Belo Horizonte pretende criar áreas de camping de padrão internacional na capital. E não é para menos, já que o turista que virá a Belo Horizonte poderá encontrar anúncios de casas a US$ 15 mil (cerca de R$ 50 mil) por pessoa por um mês, o que daria uma diária de aproximadamente R$ 1.700. Os hotéis também são considerados caros, com diária de R$ 1.000 ou mais.

A informação do projeto já circula no mercado e fontes da prefeitura confirmam. O presidente da Associação Comunitária do Bairro Bandeirantes, que fica na região da Pampulha, Afrânio Alves de Andrade, conta que há essa proposta. “Estão comentando na minha rua. E ficamos apreensivos”, diz. O receio é fruto de vários motivos, entre eles, impactos no trânsito, segurança e limpeza. “Não sei se há preparo para isto. Ainda mais que será uma medida improvisada, de última hora. Se o que é feito no Brasil de forma planejada, já dá problema, imagina, o que é feito em cima da hora”, questiona.

O objetivo do executivo municipal é atender o turista, com destaque para os estrangeiros, que querem lugar barato para se hospedar, que dê, se possível, para ir e voltar a pé dos jogos ou ainda que conte com transporte facilitado, com acesso ao metrô.

Assim, bairros da região da Pampulha são os que têm mais chances de receber á área de camping. O mercado também especula locais nas proximidades do Minas Shopping, região Nordeste da capital. Um deles seria a área onde é feita a festa do Comida di Buteco. O empreendimento também pode ser viabilizado na antiga Casa do Conde.

A diretora da Clan Administradora de Hoteis, Rafaela Simone Fagundes Lopes Vale, diz que a hotelaria da capital não seria prejudicada com a viabilização do camping, já que os públicos são diferentes, mas não acha viável. “Acho difícil de acontecer. E me preocupa a segurança e qualidade”, diz.

O presidente do Sindicato de Hoteis, Restaurantes, Bares e Similares de Belo Horizonte e Região Metropolitana (Sindihorb), Paulo Pedrosa, também não vê problemas no que se refere à concorrência. “Pode até ser que alguns hotéis na região onde tiver o camping percam alguns hóspedes, o que não será geral, já que os públicos são diferentes. Agora, o que acho que vai acontecer é a resistência de moradores das proximidades. Assim, é necessário discutir com eles os impactos”, frisa.

O dirigente questiona a infraestrutura necessária. “A área precisa ser protegida, ter estrutura, como vestiários e banheiros com água quente e limpeza. É preciso pensar onde será. Uma das áreas verdes que temos e que é próxima do Mineirão, é a da UFMG”, diz.

Desaprova

“Belo Horizonte não tem grandes áreas para camping. Além disso, não estamos habituados com este tipo de hospedagem. No Rio de Janeiro, durante a visita do Papa Francisco, foram viabilizados campings, que deixaram a desejar em termos de infraestrutura”

Rafaela Lopes Vale

diretora da Clan Administradora de Hoteis

O que achou deste artigo?

comentários (2)

Thome
Silva
Santos
Os turistas com toda certeza serão depenados. E ainda correm o risco de serem assassinados. As barracas serão levadas. Alguém precisa avisar aos estrangeiros para o perigo de virem ao Brasil e, principalmente, de frequentarem campings.
Responder - 1 - 0 - 4 horas atrás

bruno
motta
Vai ficar mais fácil para a bandigagem.
Responder - 6 - 1 - 7 horas atrás

Em outra publicação encontramos :

Jovens se interessam mais por esse tipo de hospedagem
PUBLICADO EM 18/03/14 - 03h00




O camping ou campings que devem ser viabilizados para a Copa do Mundo podem ser temporários, específicos para atender o evento esportivo, segundo o vice-presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hoteis de Minas Gerais (ABIHMG), Pedro Varella. “Não sei detalhes do projeto, se é para aumentar a oferta de hospedagem na cidade ou só para atender ao evento. Só que, pelo perfil, os campings não são uma opção urbana”, diz.



Ele explica que, no geral, quem vai para campings procura lugares em Minas Gerais, como a Serra do Cipó, que é cercada de natureza, bem diferente do perfil de Belo Horizonte. Para ele, o camping não tira público dos hotéis, no muito, pode impactar nos hostels. “Os hotéis oferecem mais conforto, mas o camping é uma alternativa de hospedagem de custo mais baixo, no geral, mais buscado pelos jovens”, analisa.


O presidente do Sindicato de Hoteis, Restaurantes, Bares e Similares de Belo Horizonte e Região Metropolitana (Sindihorb), Paulo Pedrosa, lembra que, durante o Rock in Rio (festival de música), muitas pessoas optaram pelos campings. “Existem em todo o mundo. Não sou contra, mas me preocupo com a questão da infraestrutura do local que vai abrigar as pessoas”, diz.

Para ele, o tempo é curto para viabilizar a ideia em Belo Horizonte, mas o dirigente disse acreditar que, ainda assim, é possível concretizar a ideia. A prefeitura já estaria procurando áreas para o projeto. (JG)
Nós que defendemos o crescimento do campismo precisamos levar mais para as rodas de encontros essas discussões para que num futuro não tão distante, vejamos a decadência do setor que é uma alternativa limpa de turismo, e que move a economia dos lugares por onde passamos e das industrias que produzem todos os tipos de equipamentos que consumimos.
KeilaMiers





Artigo da campista e jornalista Nadja Sampaio, Jornal Brasil Econômico,  coluna: Cliente &  Cia 

Campismo, quase um gueto



16/01/14 11:15 | Nadja Sampaio (nadja.sampaio@brasileconomico.com.br)


Sempre gostei de acampar, mas ser campista no Brasil significa, praticamente, pertencer a um gueto

Na década de 80 mandei uma carta para a Karman pedindo informações sobre a Safári (o primeiro motor home montado no Brasil, construído em cima de uma Kombi). Era meu sonho de consumo, que só consegui realizar em 2000. Eu não entendia porque a Karman tinha fechado no Brasil, assim como vários campings, se este país faz sempre calor, tem uma natureza tão exuberante e seria ideal para esta atividade.

Até que me explicaram: as leis de trânsito brasileiras praticamente acabaram com o campismo. Este desastre não aconteceu nos nossos países vizinhos e na Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai, onde o campismo resiste firme.

Na década de 80, o departamento de trânsito brasileiro modificou a lei que definia as categorias das carteiras de habilitação, copiando uma lei americana. Só que fizeram a tradução errada. Pela lei de lá, o cidadão americano precisa de carteira E para dirigir trailers. Porém, nos Estados Unidos, trailers são os grandes caminhões tracionados com o cavalo (a cabine). E trailers de campismo são chamados de RV (Recreational Vehicles). Por causa desta tradução errada, quem tinha trailers e carreta-barraca desistiu do campismo, vendeu o equipamento ou o deixou parado nos campings, o que a gente chama de "roda quadrada".

Isto gerou outro prejuízo, desta vez para os campings, pois diminuiu a frequência e a rotatividade de campistas. O resultado é que muitos campings fecharam. Há anos o Camping Clube do Brasil vem abandonando as áreas de campings, principalmente os de boa localização, para vender os terrenos à especulação imobiliária.

A indústria de trailers e motor home praticamente acabou nesta época. A joint venture entre a Karman e a Volkswagem, que produzia a Safári, acabou em 1993. Tenho a última Safári, construída em 1993, a de número 555. O campismo ficou restrito aos amantes aficionados, que lutaram muito, até que, em 2011, houve a mudança da lei: hoje, com a carteira B, é possível rebocar um trailer ou dirigir um motor home de até seis toneladas. Mas, é preciso andar com a lei, pois muitos policiais ainda não a conhecem.

Esta mudança já começou a transformar o cenário da indústria. Hoje, as fábricas de motor homes, praticamente todas no Sul, estão com fila. Há casos de oito meses de espera e a montagem pode levar até um ano. Ou seja, tem demanda. O Camping Clube do Brasil não vem melhorando, mas outros campings vem surgindo. Vivemos um círculo vicioso, mas que pode se tornar virtuoso. Hoje as pessoas pensam em comprar um motor home pela dificuldade de se encontrar campings bons, com boa localização e um preço razoável, pois com a casa nas costas as pessoas podem parar em estacionamento, em postos de gasolina ou até mesmo em praças nas cidades do interior.

Isso faz com que haja menos investimento em campings. Mas, acredito que os campings vão surgir e muitas pessoas voltarão a acampar, primeiro de barraca, depois de carreta-barraca e, quando o dinheiro aumentar, passam para um trailer (rebocado), camper (um motor home colocado em cima de camionetes e que pode ser retirado) e motor homes (a casa integrada com o carro).

Mas quem pensava que agora estava tudo resolvido com as leis de trânsito se engana. Quem insistiu em se manter no campismo e fez modificações em ônibus e em chassis de camionetes para transformação em motor home ainda pena com a questão dos documentos. Isto porque muitas vezes os Detrans sequer reconhecem estes veículos em seus bancos de dados. E, por outro lado, exigem um monte de documentos para registrar um chassi modificado.

Vários destes motor homes nascidos de chassis modificados têm no documento a descrição "caminhão modificado/motor casa". Os policiais querem obrigar que os motor homes cumpram os horários de caminhão para passarem em estradas, pontes. Só que a natureza de um motor home é atividade de lazer, não é comercial, não carrega mercadoria, não faz sentido esta comparação e exigências.

Mas, o pior não é isso. Agora, os policiais querem que os motor homes passem pelas pesagens nas estradas. A lei mudou, não precisamos pesar motor homes, mas a polícia não sabe. Já fui multada, recorri, perdi o recurso e tive que pagar a multa. A Portaria DENATRAN 870 de 26 de outubro de 2010 determinava que veículos pesados, que devem passar pelas áreas de pesagem são ônibus, microônibus, caminhão, caminhão-trator, trator de rodas, trator misto, chassi-plataforma, motor-casa, reboque ou semi-reboque.

A Portaria DENATRAN 85, de 27 de março de 2013, alterou a Portaria 870 e passou a vigorar com a seguinte redação: entende-se que veículos pesados correspondem a "ônibus, microônibus, caminhão, caminhão-trator, trator de rodas, trator misto, chassi-plataforma, reboque ou semirreboque e suas combinações". Portanto, por esta nova legislação, motor-casa não consta na lista e não está obrigado a entrar nas áreas de pesagem. Porém, como fazer para que os policiais saibam qual a lei em vigor?

Mas, o que mais me espanta é como as autoridades não veem no campismo uma atividade rentável para o turismo. O campismo, assim como a indústria de barracas e acessórios, motor homes e trailers, em toda a Europa, Estados Unidos, Austrália, Canadá, são fortemente incentivados. Aqui os campistas são mal vistos, como pessoas que querem fazer turismo sem gastar nada. Como assim? Pagamos pedágios, restaurantes, combustível, campings, passeios guiados, supermercados.

Somos fonte de renda. As autoridades também não se deram conta de que a Copa vai trazer muitos sul americanos de motor homes e trailers para o Brasil. E onde esse povo vai ficar? Nas ruas, nos estacionamentos, quando poderiam estar em campings, terem uma boa experiência e levar para os seus países a possibilidade de voltarem a visitar o Brasil. Fazer do campismo um gueto é de uma miopia empresarial enorme, principalmente no Brasil.

Ver a matéria e outros artigos em:



Pessoas que fazem história no Campismo Brasileiro

Erico Neves 

Manezinho de carteirinha, recebendo o titulo de manezinho em 2003, navegador capitão Amador, fundador do Grupo Escoteiro Desterro de Florianópolis-SC à 30 trinta anos, Campista, Aposentado.
Citações favoritas:
Asas aos seus sonhos e mérito pela realização.


Esse foi meu primeiro trailer, eu mesmo fiz,que saudade!

-Linha do Tempo Foto 44 anos atrás, esse trailer foi eu que fiz, roda de lambreta e revestimento externo de alcatex, essa foto é em Cascavel viagem para Foz do Iquaçu para conhecer as Cataratas, hoje não existe mais a represa ds Itaiupu absorveu , o menino no colo do meu cunhado com 6 meses, hoje com 44 anos meu filho, bela viagem, 30 dias de ferias, o jeep 1957.
Faz tanto tempo que fiz, e diga-se de passagem o projeto esta arquivado na memoria, naquela época não tinha computador, digo na minha memoria. heheheh.
Erico Neves

Mais sobre as realizações de Erico em: 





CAMPING DO GRUPO ASA BRANCA

Por: BERGSON  MARQUES.

Tenho a alegria e a satisfação de informar a todos, que o nosso camping é uma realidade.
Ontem (20/09/13) a câmara municipal de Lucena ,  em sessão aprovou por unanimidade o projeto de lei de doação da área pública (2.700 mt²) ao asa branca, visando a construção do nosso camping sede.
A sessão foi prestigiada pela população, imprensa e principalmente pelos amigos sócios: Carlos Queiroga, Giba, Adão, Júnior, Luciano Vidal, Deósteni e esposas, a presença desses amigos foi de suma importância, fora a participação desse momento histórico do nosso grupo, o qual transmitido ao vivo pela rádio Fm "Camaçari".

O momento histórico será registrado em ata do nosso grupo, inclusive registrando o nome dos amigos presentes ao evento.
Na oportunidade, fomos chamados em plenário para expor o projeto, o que fizemos durante +- uma hora.
Bem amigos, mais uma meta cumprida...agora, vamos juntos enfrentar o desafio da construção do nosso camping, com início previsto já para a próxima segunda-feira (preparem-se...vamos passar na porta de cada um com um pires na mão...rsssssssssss).
temos que agradecer ao prefeito de Lucena-Pb Sr. Marcelo Monteiro, que teve a sensibilidade, a compreensão e a iniciativa do envio do projeto à câmara, tal como a todos os vereadores de Lucena-Pb.
Vamos lutar para inaugurar o nosso camping em dezembro próximo, mas para isso, se faz necessário a colaboração e apoio de todos os Asabranquenses.

Parabéns a todos.


Abraço.



Veja o vídeo realizado pela Diretoria de Relações Públicas do GRUPO ASA BRANCA DE CAMPISMO, entidade sem fins lucrativos, sobre a construção do CAMPING MODELO DO GRUPO ASA BRANCA DE CAMPISMO, no município de Lucena, PB.

Publicado em 06/10/2013
Em construção na paradisíaca Praia de Lucena o 1º CAMPING MODELO GRUPO ASA BRANCA DE CAMPISMO


Caro amigo Valério Bronzeado  e diretoria do Grupo ASA Branca, prefeitura de Lucena, bem como todos os associados e aqueles campistas que de uma forma ou de outra contribuíram para que o sonho de construir um Camping Modelo no Nordeste pudesse ser realizado.

Queremos parabenizar a todos pela conquista, acompanhamos todo trabalho junto dos secretários de turismo dos estados no nordeste, culminando com esse grande feito para o campismo do Brasil, a construção do   CAMPING MODELO,  DO GRUPO ASA BRANCA  DE CAMPISMO, no município de Lucena, PB.

camping modelo 1
Foto aérea com a marcação do nosso Camping modelo camping modelo 1
Foto: Valério Bronzeado

O sonho se tornando realidade:
Convite de Inauguração do Camping Modelo 


15/11/2013  ÀS 10:00, NA PRAINHA, EM LUCENA, PB




CENAS DA SOLENIDADE DE INAUGURAÇÃO CAMPING SEDE DO GRUPO ASA BRANCA DE CAMPISMO EM LUCENA- PARAÍBA - BRASIL
           Veja entrevista do Presidente da ABRACAMPING,
Luiz Antônio, do escritoPaulo Dantas, do chefe dos Escoteiros, do Fundador do Asa Branca, do Prefeito de Lucena, do Sec. de Turismo, de Bergson e outros.





1400192_10201858361774243_852067352_o
Valério Bronzeado
- Diretoria de Relações Públicas



Em nome do Grupo de Safaristas do Brasil e do Grupo Campistas e Futuros Campistas e do Programa de Campismo Brasileiro na WEB TV Nós de Joinville

Saudamos a todos e desejamos que venham mais e mais campings modelos, que nossos governantes se sensibilizem e sigam o exemplo da prefeitura de Lucena-PB

 Estamos sempre a disposição !


Keilamiers & James Klaus

Programa WEB TV NÓS DE JOINVILLE



"Nossa singela homenagem ao Pedro Scheid-Pai da Turiscar"


Morre o maior ícone do campismo Brasileiro: 

 Pedro Scheid - Fundador da TURISCAR

 
PEDRO LUIZ SCHEID - 1928/2013
Sim, foi muito dura a perda do nosso querido Pedro, mas ao mesmo tempo ficamos aliviados em ver que ele partiu descansando em um sono profundo, em casa, rodeado de seus parentes.
Como muito bem disse um amigo no Facebook, vai-se o dia-a-dia do convívio nosso para entrar definitivamente na história.
Sinto um grande orgulho e uma enorme alegria em ter contribuído para que a memória do meu querido sogro pudesse ao menos ser lembrada da forma certa, e todo o sentimento ruim que se enraizou por conta da saída dele da Turiscar há trinta anos atrás se dissipou com o tempo, tornando-se uma fonte inesgotável de histórias, fotos, documentos, imagens e causos sensacionais, de um homem que foi muito à frente de seu tempo, e que sempre lutou para que a natureza pudesse prevalecer sobre o lazer do homem, de um modo prático e confortável.
Ele sempre se orgulhou de poder colocar a alcance de muita gente o sonho de poder abrir uma janela de frente para o mar, para a serra, para a natureza. E que essa paisagem pudesse se modificar SEMPRE.
Seu legado está em cada um dos equipamentos de campismo e caravanismo já construídos nesses quase cinquenta anos do hobby que ele mesmo ajudou a fundar e difundir, como poucos.
Sim, ele sempre nos fará falta, mas a saudade nos faz ter forças para ir adiante e continuar aquilo que Seu Pedro sempre defendeu: a união familiar em torno da natureza.
Continuaremos com o projeto do livro e da coleção de trailers, a sua memória merece mais essa homenagem, de nossa parte.
E outras virão com certeza.

Mário César Buzian - Família Scheid

Homenagem ao Pedro Scheid

No site: http://portal.macamp.com.br/noticia.php?varId=879
Data de publicação: 06 de novembro de 2013 
Por Marcos Pivari

O Campismo está de luto. O pioneiro do campismo e caravanismo brasileiro, Sr. Pedro Scheid – Fundador da Turiscar – nos deixou hoje 06.11.2013  aos 85 anos de idade.

Homem de visão e do campismo utilizou seus conhecimentos técnicos, ousadia e principalmente afeto pelo campismo através de suas próprias necessidades intrínsecas à prática para fundar aquela que seria a primeira e maior fábrica de trailers e motor homes de todos os tempos.

O MaCamp lamenta profundamente esta perda e trará aqui mesmo mais detalhes desta triste notícia que pegou os campistas de surpresa.



Através de seu familiar Mário Cesar Búzian, a quem relatou o ocorrido, reproduzimos singela mensagem deixada em homenagem ao pioneiro:

“O dia é lindo, ensolarado, próprio para uma viagem rumo ao paraíso.
Como de costume, o roteiro já estava preparado. Carro em cima, o trailer abastecido.
Seu Pedro precisa ir. E foi. Nesse momento, engatou seu Turiscar no Galaxie e seguiu à frente, rumo ao seu último destino.
Boa viagem, Seu Pedro. Muito obrigado por tudo o que senhor fez aqui nesses 85 anos de vida.
Um dia a gente se encontra, em um dos campings espalhados pelo céu.” - Marío Cesar Buzian




Sobre Pedro Scheid:


Pedro Luiz Scheid foi o pioneiro na fabricação de trailers e motor-homes no Brasil e contou na entrevista de Andréa Pirajá, como tudo começou.
Scheid idealizou a fábrica em 1964 e em 1965 ela foi concretizada. Ainda em 1964, ele construiu o protótipo que foi exposto no salão do automóvel no Ibirapuera e que até hoje se mantém em excelente estado de conservação.


Desde 1965 até 1983, Scheid exerceu o cargo de diretor-presidente da Turiscar. Naquele último ano ele vendeu todas as suas ações.
Nos momentos de descanso por volta de 1960, Scheid, que trabalhava na Varig, e sua esposa Toni, iam para a praia de Pernambuco no Guarujá. Como naquela época a praia era quase virgem, o casal praticava o camping selvagem e segundo ele era uma delícia.

Um ponto negativo dessas viagens era a subida congestionada da Serra. Daí a idéia de construir um trailer onde o casal pudesse ficar acampado à noite e subir nas madrugadas de segunda feira sem trânsito.

Na época falava-se na estatização da Varig e isto forçaria a saída de alguns funcionários. O vice-presidente da Varig, o comandante Bordini, sabia das intenções de Scheid e ofereceu sociedade na abertura da fábrica, onde Scheid dirigiria.

Após voar para a Alemanha e visitar a fábrica de Knaus e com seus conhecimentos, arregaçou as mangas após voltar ao Brasil e começou a construir seu primeiro trailer.
A suspensão tipo Porshe, ele assimilou da Volkswagen. A carroceria “monocoque” era familiar dos tempos de professor de inglês técnico da Varig. Em todos os fins de semana na casa dos pais em novo Hamburgo, Scheid se dedicava inteiramente à construção de seu protótipo. Ele contou com a ajuda de dois marceneiros.

Uma corrida contra o relógio se iniciou, pois começara a fabricar seu trailer em outubro e o salão do automóvel seria em fins de novembro.

Imprevistos aconteceram. Com o entusiasmo da construção, ninguém percebeu que a porta da fábrica não comportaria a largura do trailer pronto. Não teria como sair sem destruir parte do escritório da firma. Então demoliram o muro dos fundos e saíram pelo terreno da vizinha, após o pagamento da indenização de todos os pés de aipim sacrificados da sua plantação.

[Embarque+prototipo+rumo+Ã.jpg]O caminhão levando o trailer só parou para reabastecimento e junto a dois motoristas, chegou a tempo da abertura do salão. O trailer já chegou com a marca Turiscar e foi um sucesso em termos de visitação, ao contrário das vendas.
Em vista disso, Scheid lembrou-se do diálogo que teve com o Sr. Knaus na Alemanha:


Sr. Knaus: -Sr. Scheid, diga-me. Quantos campings existem no Brasil?
Scheid: -Nenhum.
Sr. Knaus: -E quantas fábricas de barracas existem lá?
Scheid: -Não conheço nenhuma.
Sr. Knaus: -E o senhor tem coragem de fabricar trailers no Brasil? Que Deus o proteja!!

No primeiro ano, Scheid conseguiu colocar 36 trailers nas revendas Volkswagen, que assumiram a revenda. No segundo ano, só conseguiu vender 18 trailers.

Ele “agitou” o mercado organizando ralis para Bariloche, na Argentina, Santiago e Porto Montt, no Chile, Águas quentes, em Goiás, passando por Brasília, onde foi recebido pelo presidente Médici. Na frente do palácio, os 26 trailers alinhados e o presidente Médici os recebendo na rampa principal.

Na foto abaixo, seu momento histórico: Pedro Scheid com o presidente Médici e o futuro presidente do país, o General João Figueiredo.
A turiscar começou a fabricar motor-homes em 1976 e no auge, a marca chegou a fabricar 73 trailers em um mês.
Pedro Scheid se afastou da Turiscar em 1983. de lá p’rá cá, a empresa foi caindo e fechou as portas perto do final de 1999.

No final da entrevista, Scheid fez uma comparação do mercado externo ao interno. Disse que não há comparação. Os americanos têm mais de 11 milhões de veículos de recreio e isso tende a crescer. O mercado interno não para de cair Devido aos “desincentivos”. Muitas fábricas fecharam, assim como as grandes: Turiscar e Karmann Ghia. Nos EUA, o veículo de recreio é encarado como moradia altamente ecológica e o imposto é menos de 1%.

Se nos EUA não houvesse trailers e motor-homes, milhões de hectares de mata seria destruída para dar lugar a tantas casas de veraneio.

Scheid fecha a entrevista dizendo que em termos ambientais, o veículo de recreação é altamente benéfico e satisfatório. Deixando no ar a alta potencialidade que o Brasil possui para o campismo e quantos benefícios poderiam surgir.


Seu Oscar 
Um célebre funcionário da Turiscar que ajudou a construir o primeiro trailer e trabalhou por mais de 30 anos na linha de produção foi o seu Oscar. A foto mostra o profissional junto ao primeiro trailer que foi, anos depois, readquirido pela fábrica. O mesmo fora reformado após de três décadas e 60.000km de uso. Em todos os anos de trabalho, Seu Oscar diariamente era o primeiro a chegar e o último a sair do parque industrial. Simplesmente porque amava o seu trabalho e era extremamente competente. A empresa o chamava de: A personificação do espírito da Turiscar, por ter experiência, conhecimento, capacidade de trabalho e de se adaptar às últimas tecnologias de produção de trailers e Motor Homes.




-------------
O programa de Campismo Brasileiro, junta-se ao Macamp e aos demais campistas deste Brasil para render singela homenagem ao homem que correu atrás dos seus sonhos e proporcionou a tantos outros homens sonhos jamais sonhados!!Siga em Paz caro Pedro, amigos e campistas conhecidos ou não já te receberam de braços abertos para acampada eterna!
 Equipe Programa Nós de Joinville -Campismo Brasileiro
Keilamiers



Saiu no http://ultimaparada.wordpress.com/2013/09/01/brasilia-tera-camping-projetado-por-lucio-costa-e-oscar-niemeyer/

BRASÍLIA TERÁ CAMPING PROJETADO POR LUCIO COSTA E OSCAR NIEMEYER

01/09/2013 · por Renato Alves · em Brasília. ·




Sheila Oliveira, do Correio Braziliense

Tradicional meio de hospedagem em países europeus e nos Estados Unidos durante grandes eventos, como Copa do Mundo e Olimpíadas, o camping atrai turistas interessados em diárias econômicas. De acordo com o estudo Demanda Turística Internacional do Ministério do Turismo, divulgado na última semana, a procura pelo campismo no Brasil cresceu de 2,4% para 4,9% nos últimos seis anos. Somente 14 estados brasileiros oferecem esse tipo de estadia atualmente. Em Brasília, o camping projetado por Lucio Costa e Oscar Niemeyer como parte integrante do Plano Piloto, localizado no final da Asa Norte, foi desativado em 2009.

Com objetivo de ampliar a oferta de hospedagem mais barata no Distrito Federal, o governo local pretende inaugurar em maio de 2014 o novo local de acampamento, com capacidade total para 300 equipamentos, como motorhomes, trailers, barracas e minichalés. A primeira fase do projeto, no entanto, prevê 150 vagas até a Copa do Mundo, e o restante até o fim do próximo ano. Situado na parte final da Asa Sul, às margens da Estrada Parque Guará (EPGU) e em frente ao Zoológico de Brasília, o terreno de 40 mil m² está dentro da área do Parque das Aves. Anteriormente, o local era destinado à moradia do pessoal que construiu o metrô.

O camping deverá hospedar até 990 pessoas, segundo a média internacional para cada equipamento. Ainda não se sabe dos custos para os usuários. Mas a diária de um acampamento público varia de R$ 10 a R$ 25 por pessoa, segundo levantamento da Associação Brasileira de Campismo (Abracamping). “Por esse motivo, é um tipo de hospedagem alternativa e tão procurada por turistas. Fora do Brasil, o campismo faz parte da cultura dos viajantes. Infelizmente, o país está atrasado em relação a esse tipo de estadia”, destaca Luiz Edgar Tostes, diretor da entidade.
Créditos: ÚLTIMA PARADA · em Brasília





Hoje a voz dos Campistas se calam




É com pesar que informamos o falecimento de mais um amigo.

O Campista AmigosdoRio, Flávio Gameleira nos deixou no dia de ontem por decorrência de uma complicação cirúrgica.
Aos amigos, familiares, em especial sua companheira Cilu, nos unimos num grande abraço de saudade e de carinho para um até breve ao Gameleira que segue sua jornada sem os amigos campistas aqui nesse plano, Ele com certeza já está preparando aquele acampamento juntos dos amigos que já partiram daqui para acampar em outros campings e esperar o dia em que todos iremos estar reunidos em um grande acampamento com todos que queremos bem.

Assim que recebermos informações sobre o local e data do sepultamento informaremos.




Nossos sentimentos.

Família Chugaboom
Nós de Joinville














Visitantes de Guaratuba-PR nos estúdios do NDJ


Keila-Carlos-James Klaus- Roseli

Ao casal campista Carlos e Roseli nossos agradecimentos pela visita  que nos alegrou muito.
Foi um prazer ter conhecidos pessoalmente esse casal maravilho que prestigia nosso programa através das redes sociais!!

Obrigado amigos!!

Equip Nós de Joinville - Keila, James Klaus e Jim.



DENATRAN reforça isenção de Motor Homes em pesagem nas balanças


SECRETARIA EXECUTIVA

DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRÂNSITO

PORTARIA Nº 85, DE 27 DE MARÇO DE 2013

O DIRETOR DO DEPARTAMENTO NACIONAL DE
TRÂNSITO - DENATRAN, no uso das atribuições legais que lhe
foram conferidas pelo Art. 19, incisos I, V e XIX, da Lei n° 9.503, de
23 de setembro de 1997, que institui o Código de Trânsito BrasileiroCTB;

Considerando a necessidade de garantir a segurança e agilizar as operações nos postos de pesagem das rodovias;

Considerando a necessidade de aprimorar as ações que estabelecem os procedimentos de incentivo ao turismo no país; e
Considerando o que consta nos processos
80000.025997/2012-91, 80000.033135/2012-32 e
80000.024605/2012-77, resolve:

Art. 1º. O parágrafo único do artigo 8° da Portaria DENATRAN n° 870/2010 passa a vigorar com a seguinte redação:

"Art. 8° ...
Parágrafo único. Para efeito do disposto neste artigo, entende-se que 'VEÍCULOS PESADOS' correspondem a ônibus, micro-
ônibus, caminhão, caminhão-trator, trator de rodas, trator misto, chassi-plataforma, reboque ou semirreboque e suas combinações."

Art. 2º. Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

ANTONIO CLAUDIO PORTELLA SERRA E SILVA
http://www.denatran.gov.br/download/Portarias/2013/PORTARIA%20N%C2%BA%2085.pdf


Considerando a opinião do Campista Marcos Pivari do Portal Macamp, transcrevemos:

Era uma discussão antiga. Algumas preocupações até exageradas. Outros casos eram reais de multas ou advertências pela pesagem dos motor homes. Para amenizar o setor, uma nova portaria do DENATRAN vem isentar os motor homes da obrigação da pesagem nas rodovias, mas atenção: Legalmente só valerá aos que possuam a palavra "motor-casa"na documentação. 

A portaria ainda é um tanto confusa, pois apesar de retirar o termo "motor-casa" da lista dos "veículos pesados", ainda pode gerar interpretações erradas, pois outros termos como "ônibus"e "caminhão" geralmente acompanham a categoria na documentação. Também coloca como "veículos pesados" simples carretinhas onde poderá trazer ainda muitos problemas aos campistas do Brasil.
Marcos Pivari


Fique ligado!
keila Família Chugaboom


Declarações de campistas:


Caro amigo Dr Luiz Tostes,quero agradecer em nome dos Amigos das Cataratas pelo empenho do amigo junto aos Órgãos Públicos Federal para que fosse regulamentada esta Portaria, no qual beneficia todos os campistas de Motor Casa.

Pois de acordo com a Portaria 870,obrigava a entrada nos postos de pesagem e no qual penalizou vários amigos nosso por não adentrarem nas balanças.

O Brasil precisa de mais Campistas batalhadores e com tanta influencia em Brasilia como você A hora que precisar de qualquer colaboração deste amigo,estarei sempre a disposição.


Abraços

Valdemar [Amigo das Cataratas]



Concordamos com o amigo Valdemar do Amigo das Cataratas e aproveitamos para agradecer todos os esforços em prol do campismo.
Keilamiers - Família Chugaboom
(Grupo Safaristas do Brasil e Grupo de Campistas e Futuros Campistas)

ABRACAMPING

Órgãos de Campismo


»Associação Brasileira de Campismo


A ABRACAMPING sirgiu no final da década de 1990 e teve como maior aparição a largada na luta pela reparação do item do Código Nacional de Trânsito de 1997 que exigia a carteira nacional de habilitação tipo "E" para condução de trailers, mesmo que pequeninos. A lei teve êxito somente no ano de 2011, mas a associação foi perdendo espaço pelo menos na mídia.

Secretarias articulam para criação do Camping de Brasília

Jornal de Brasília

Com a chegada dos grandes eventos na capital do Brasil uma crescente quantidade de visitantes deve vir a Brasília nos próximos anos. Para fortalecer ainda mais o turismo na cidade e garantir que sejamos um destino apto a receber os mais diversos tipos de público a Secretaria de Turismo do Distrito Federal (SETUR-DF) está trabalhando para criar uma área de camping, ampliando as nossas opções de hospedagem.

“Nossa ideia é tornar Brasília um destino democrático, que dê opções para quem gosta de se hospedar em hotéis cinco estrelas e também para aqueles que procuram hospedagens mais baratas, ou até mesmo para quem a questão financeira não é um critério, mas sim o contato com a natureza”, explicou Neves.

Para concretizar essa ação o Secretário de Turismo do Distrito Federal, Luís Otávio Neves, acompanhado de técnicos da Setur, se reuniu com o secretário de Meio Ambiente (SEMARH), Eduardo Brandão, e com o presidente do Instituto Brasília Ambiental (IBRAM), Nilton Reis Batista Júnior, para definirem o espaço onde o camping será instalado. A ideia é colocar o novo meio de hospedagem em uma área do Parque das Aves, próximo ao Zoológico de Brasília.

“Um camping tem que ser sustentável, precisa estar em um espaço que permita contato com a natureza e que também tenha facilidade de acesso aos meios de transporte.

Essa área da Semarh é ideal pois, além de todo espaço verde, está próximo ao metrô e a um dos principais atrativos da cidade que é o zoológico”, disse Neves. Segundo o secretário de Meio Ambiente a parceria com a Setur tem tudo para dar certo.

“Um campista tem toda uma ligação com o meio ambiente e acredito que dá para fazer uma ocupação organizada dessa área”, declarou.

Agora os técnicos da secretaria de Turismo irão se reunir com a Associacao Brasileira de Campismo do Distrito Federal (Abracamping) para definir o projeto do local. A ideia é que a instalação seja feita em duas etapas, a primeira sendo finalizada já para utilização do espaço na Copa das Confederações.
 A informação nos foi repassada pelo Edgard Tostes - ABRACAMPING para divulgação.


Associação Brasileira de Campismo
Via Anhanguera - Km 207
Pirassununga - SP
Cx. Postal 62 - CEP 13630-970
Fone: 19 3561-3011
E-mail: trailer@siteplanet.com.br / abracamping@gmail.com
Presidente - Sr. Luiz Antonio Pinto Matheus




LEIS & RESOLUÇÕES -
 OFERECIMENTO : 


 






Setor de Tailers no Brasil, ganham destaques:

RODY TRAILER em PEQUENAS EMPRESAS GRANDES NEGOCIOS
Rody Trailer

Fonte: 09/12/2012 07h39 - Atualizado em 09/12/2012 07h39 publicado no site G1 http://g1.globo.com/economia/pme/noticia/2012/12/empresa-monta-consultorios-medicos-dentro-de-trailers.html
Empresa monta consultórios médicos dentro de trailers.
Depois de quase falir, fábrica de Itu viu lucro crescer 50% no último ano.
Unidades móveis de saúde podem ser compradas ou alugadas.
Veja a reportagem aqui:
http://g1.globo.com/economia/pme/noticia/2012/12/empresa-monta-consultorios-medicos-dentro-de-trailers.html
ou no site da empresa:

"Nossos parabéns ao Senhor Roberto pela determinação e persistência."



Safari Roubada em 2011
Se você encontrar essa Safari por aí avise pelo e-mail abaixo:

  • Tipo: Motorhome-Motorcasa
  • Marca: Volkswagen-karman Ghia
  • Nº de Série: 300
  • Ano: 1983
  • Local da ocorrência: av: Lins de Vasconcelos-Aclimação - São Paulo SP
  • Data da ocorrência: 31/07/2011
  • Detalhes: carro furtado apos eu sair do feirão do anhembi de domingo em Sao Paulo !!!
  • Proprietário: Deejay Gustavinho
  • E-mail:  djgustavinho@facebook.com
  • Comentários: Vidro traseiro tem adesivo escrito DIAS FELIZES !!! Lateral traseira direita adesivos BANDEIRA BRASIL, ARGENTINA, CHILE, PARAGUAI Lateral esquerda logo abaixo da janela do banheiro UM PEQUENO AMASSADO E RASPADO, UMA LINHA DE 1 MT MAIS OU MENOS !!! 





Preste atenção no Número de Série da Safari . Quem é campista e já teve safari sabe onde fica a plaqueta .

Caros amigos campistas, continuem ajudando a encontrar essa Safari, ela pertenceu a um membro do grupo de Safaristas do Brasil.


1ª Expedição para o "Cafundó do Judas"


Nossa viagem pelo RS e SC, foi muito legal, lugares
maravilhosos, estradas horríveis, mas as paisagens incríveis.


Uma turma muito legal, foram 8 carros, com um total de 17 pessoas, muito
ecléticas, de 3 a 67 anos. Muito companheirismo.


Morro da Igreja Urubici-SC
Morro da Igreja é uma montanha pertencente ao Parque Nacional de São Joaquim, localizada na divisa entre os municípios catarinenses de Bom Jardim da SerraOrleans e Urubici.  Com 1 822 m, seu cume é o terceiro mais alto de Santa Catarina e o quinto da região Sul do Brasil.


Pedra furada em Urubici-SC
é a atraçao mais conhecida do Parque Nacional de São Joaquim e fica junto às escarpas SE do morro e pode ser facilmente avistada de seu início de cume (ultimo portão do Cindacta-Belvedere).


graxaim ou sorro (Pseudalopex gymnocercus) é um mamífero carnívoro da família dos canídeos, encontrado nos campos úmidos do Sul do Brasil, noParaguai, no Norte da Argentina e no Uruguai, sendo conhecido como zorro de las Pampas nestes três últimos países. O graxaim chega a medir até 1 metro de comprimento, com pelagem cinza amarelada, o alto da cabeça marrom ferrugíneo, orelhas grandes e focinho afilado. Também é conhecido pelos nomes degraxaim-do-campoguaraxaim e sorro.


Gerson Cascatinha e Eliane nos cânions de Itaibezinho e da Fortaleza em Cambará do Sul(RS) 













Bom papo



Todos estavam de barracas
boa comida e muita simplicidade.



Participaram desta expedição:


Gerson (Cascatinha) e Eliane – São José
Carlão e Vani – São José
Fernando e Nena – Jaraguá do Sul
Sandro, Aurélia e Kaike - Florianópolis
Boeira e Emidia. - Florianópolis
Teco e Beth - Florianópolis
Pimpão e Mirian - Blumenau
Marco Thumé e Sandra - Palhoça

abraços, Gerson Soares - Cascatinha.

Fotos e Texto: Cascatinha


Fonte de Informações:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Morro_da_Igreja 


INFORMATIVO 

O FAMOSO CAT
CERTIFICADO DE ADEQUAÇÃO À LEGISLAÇÃO DE TRÂNSITO

Não se pode mais legalizar um motor home sem um laudo do INMETRO.O laudo é  fornecido para empresas que  constroem ou reformam Motor Casas e Trailers  que tenham  licença. O chamado CAT. 


Resolução Contran 291

RESOLUÇÃO Nº 291, DE 29 DE AGOSTO DE 2008
Dispõe sobre a concessão de código de marca/modelo/versão para veículos e dá outras providências.
O CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO - CONTRAN, usando da competência que lhe confere o art. 12, inciso I, da Lei nº 9.503, de 23 de setembro de
1997, que instituiu o Código de Trânsito Brasileiro - CTB, e conforme Decreto n° 4.711, de 29 de maio de 2003, que trata da coordenação do Sistema Nacional de Trânsito, resolve:

Art. 1º Todos os veículos fabricados, montados e encarroçados, nacionais ou importados, devem possuir código de marca/modelo/versão específico, o qual deve ser concedido conjuntamente à emissão, pelo Órgão Máximo Executivo de Trânsito da União, do Certificado de Adequação à Legislação de Trânsito – CAT.
Parágrafo Único: Ao requerer a concessão do código específico de marca/modelo/versão e emissão do Certificado de Adequação à Legislação de Trânsito – CAT o interessado deve:
I – Respeitar as classificações de veículos previstas na Tabela constante no Anexo I desta Resolução;
I – Atender aos procedimentos estabelecidos, mediante Portaria, pelo Órgão Máximo Executivo de Trânsito da União;

Art. 2º As transformações previstas no Anexo I desta Resolução acarretam para o interessado a obrigatoriedade de obtenção de código de marca/modelo/versão específico, conforme previsto no Art. 1º.
§ 1º O proprietário de veículo já registrado, que vier a sofrer as transformações previstas no ANEXO I desta Resolução, deverá solicitar prévia autorização à Autoridade Executiva de Trânsito da Unidade da Federação onde o mesmo estiver cadastrado e, após a transformação, encaminhar ao DETRAN cópia autenticada do CAT, nota fiscal da transformação e Certificado de Segurança Veicular emitido por Instituição Técnica licenciada pelo DENATRAN — documentos estes que devem fazer parte do prontuário do veículo devendo ter seus dados devidamente alterados no cadastro estadual, com a nova marca/modelo/versão na Base Índice Nacional.
§ 2º O número do Certificado de Segurança Veicular – CSV, quando se tratar de transformação de veículo já registrado, deve constar no campo das observações do Certificado de Registro de Veículos – CRV e do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos – CRLV, e as modificações devem ser registradas nos  campos específicos e, quando estes não existirem, no campo das observações do CRV/CRLV.
§3º A ausência de autorização prévia da Autoridade Executiva de Trânsito da
Unidade da Federação, prevista no § 1º, implica na aplicação da penalidade e medida administrativa prevista no inciso VII do Art. 230, do Código de Trânsito Brasileiro.

Art. 3º Os veículos que vierem a ser pré-cadastrados, cadastrados ou que efetuarem as transformações previstas no Anexo I desta Resolução, devem ser classificados conforme a tabela constante no Anexo I desta Resolução.
§ 1º Aplica-se aos veículos inacabados apenas o pré-cadastro.
§ 2º Os veículos já registrados devem ter seus cadastros adequados à classificação prevista no Anexo I desta Resolução, sempre que houver emissão de novo CRV.

Art. 4º O órgão máximo executivo de trânsito da União – DENATRAN poderá mediante estudos técnicos elaborados pela Coordenação Geral Infra-Estrutura de Trânsito alterar a tabela constante dos Anexos.

Art. 5° Em caso de complementação de veículo inacabado tipo caminhão, com carroçaria aberta ou fechada, os órgãos executivos de trânsito dos Estados e do Distrito Federal devem registrar no Certificado de Registro de Veículos – CRV e Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos – CRLV, o comprimento da carroçaria, o qual também deverá ser discriminado na nota fiscal.

Art. 6° Para emplacar os veículos que possuem equipamento veicular, os órgãos executivos de trânsito dos Estados e do Distrito Federal devem exigir a apresentação dos seguintes documentos, relativos ao equipamento:
I - veículo inacabado com equipamento veicular novo ou usado, fabricado após a entrada em vigor da Portaria n.º 27 do DENATRAN, de 07 de maio de 2002.
a) Nota Fiscal; b) cópia autenticada do Certificado de Adequação à Legislação de Trânsito - CAT - Portaria nº 27 do DENATRAN, de 07 de maio de 2002.
I - veículo inacabado com equipamento veicular usado, fabricado antes da entrada em vigor da Portaria n.º 27 do DENATRAN, de 07 de maio de 2002.
a) CSV; b) comprovação da procedência, através de nota fiscal original de venda ou mediante declaração do proprietário, responsabilizando-se civil e criminalmente pela procedência lícita do equipamento veicular.

Art. 7º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação, ficando revogada a Resolução nº 261/07 – CONTRAN.

Alfredo Peres da Silva Presidente
Marcelo Paiva dos Santos Ministério da Justiça
Rui César da Silveira Barbosa Ministério da Defesa
Edson Dias Gonçalves Ministério dos Transportes
Rodrigo Lamego de Teixeira de Teixeira Soares Ministério da Educação
Valter Chaves Costa Ministério da Saúde
Jose Antonio Silvério Ministério da Ciência e Tecnologia
Carlos Alberto Ferreira dos Santos Ministério do Meio Ambiente

ANEXO I da Resolução 291 de 29 de setembro de 2008
Classificação de Veículos


Fabricação de MOTORCASA para uso turístico/moradia/e scritório
Tipo: MOTORCASA. Espécie: ESPECIAL. Carroçaria: FECHADA.
Fabricação de AMBULÂNCIA
Mesmo Tipo. Espécie: ESPECIAL. Carroçaria: AMBULÂNCIA .
Inclusão de rótula e terceiro-eixo (articulação)
Mesmo Tipo/Espécie/Carroçaria.
Fabricação de MOTORCASA para uso turístico/moradia/e scritório
Tipo: MOTORCASA. Espécie: ESPECIAL. Carroçaria: FECHADA. Ônibus Passageiro
Fabricação de AMBULÂNCIA
Mesmo Tipo. Espécie: ESPECIAL. Carroçaria: AMBULÂNCIA .
Fabricação de Trio
Elétrico Mesmo Tipo. Espécie Especial. Carroçaria Trio Elétrico
Passageiro Troca da
Carroçaria para outra, também de transporte de PESSOAS
Mesmo Tipo/Espécie/nova Carroçaria.
Fabricação de Trio
Elétrico Mesmo Tipo. Espécie Especial. Carroçaria Trio Elétrico
Motorcasa tornarse AUTOMÓVEL, CAMINHONETE, UTILITÁRIO, CAMIONETA ou MICROÔNIBUS ou ÔNIBUS

Tipo e Espécie conforme tabela do Anexo I
Reboques e
Semireboques
Especial
Fabricação de veículos para transporte de PASSAGEIRO ou CARGA ou MISTO, a partir de veículo com carroçaria FUNERAL.
Tipo: AUTOMÓVEL ou CAMIONETA ou CAMINHONETE ou CAMINHÃO (dependendo do veículo onde estava montada a carroçaria FUNERAL). Espécie: PASSAGEIRO ou MISTO ou CARGA (dependendo do veículo onde estava montada )




Este assunto tomamos a liberdade de trazer do blog do 

Bassan por achar importante para quem procura 

informações a respeito de equipamentos de Campismo.


Veículos de Recreio

Eis aí o lazer/hobby que pratico já há quase 20 anos: o campismo a bordo dos chamados Veículos de Recreio - VR. Modo de se divertir, para alguns até mesmo um estilo de vida, pouco divulgado no Brasil, o campismo recebe na Europa, Estados Unidos e Canadá, entre outras regiões do planeta, expressivo apoio governamental.

Os governos, nestes países, praticam políticas públicas voltadas à difusão e estímulo à prática do acampamento em áreas especialmente preparadas para este fim (campismo), bem como financiamentos para a criação e manutenção de campings, muitos deles, inclusive, mantidos pelo poder público. A denominação predominante nos Estados Unidos e mais aceita mundialmente para designar os equipamentos utilizados é a da língua inglesa: Recreational Vehicle - RV. Pretendo, em artigos futuros, voltar a abordar este tema, todavia, hoje ficarei apenas na elucidação dos vários tipos de VRs existentes e suas classificações segundo os termos usualmente utilizados no Brasil. Que fique claro não tratar-se de uma especificação que siga normas técnicas, nada disto, é apenas o linguajar comumente aceito entre os campistas. No Brasil todas as esferas de governo (Federal, Estaduais e Municipais), através das suas entidades responsáveis pelo turismo, não dão qualquer importância ao tema.

Costumamos dividir os Veículos de Recreio em:

- Motorhome ou Motor Home: veículo de recreio auto-propulsado montados sobre carrocerias de ônibus, chassi/plataforma sem cabine, ou caminhões.

- Trailer: veículo de recreio rebocado por outro veículo (automóveis, caminhonetes,etc).

- Camper: veículo de recreio transportado sobre a caçamba de uma caminhonete e que pode ser retirado, ficando estacionando e liberando a pick-up para o uso:


- Careta Barraca: reboque transportado por veículo (automóvel, caminhonete,etc) onde, ao articular sua estrutura, transforma-se em um barraca sem contato com o solo:


Sub-dividimos os Motorhomes em:

Classe “A”: montado sobre a carroceria/chassi/plataforma de um ônibus comumente utilizado para o transporte de passageiros:




Classe “B”: montado sobre a carroceria de vans ou furgões. São equipamentos de pequeno porte e com excelente agilidade na sua utilização:



Classe “C”: montado sobre o chassi de um caminhão ou caminhonete, preservando a cabine do veículo e sobre ela, normalmente, existindo uma cama:



Como se pode notar a divisão dos Motorhomes em classes nada tem a ver com a sofisticação ou luxo que venha ser empregado na montagem do VR, mas sim, numa separação por convenção quanto ao modelo do veículo. Podemos encontrar VRs sofisticados ou luxuosos em qualquer das classes.

O Trailer sofre a seguinte divisão:

Pequeno: dispõe de apenas um eixo:


Grande: dispõe de dois ou mais eixos:


Quinta Roda: se apóia sobre a caçamba da pick-up, mediante adaptação própria para este fim, tal qual a carreta de um caminhão se apóia sobre o “cavalo mecânico”:


Bem, como se observa, a barraca não é classificada como um Veículo de Recreio. Não se trata de discriminação, apenas uma obviedade que dispensa explicações.


Obrigado amigo campista Bassan pela magnifica aula.
Aproveitem e curtam o blog do Bassan



Carro e equipamento de campismo pega fogo e viajantes rumo ao Alasca perdem tudo. 


Atendendo o apelo da nossa amiga Graça soares e da Própria Luciene Kumm
publicamos esse comunicado a todos que  se interessarem:


Boa tarde!



Galera do sul do Brasil: preciso da ajuda de vcs!

Tenho um casal de amigos que está buscando emprego pela região. Eles podem morar em qualquer cidade e topam qualquer emprego. São viajantes e aventureiros como nós, viciados em fotografia, super viajados e inteligentes.

Estão precisando de um emprego urgente pois est

avam em uma expedição como a nossa, rumo ao Alasca, quando seu carro pegou fogo com TUDO dentro. Só sobrou a roupa do corpo. Eles tiveram que voltar para Floripa e agora precisam reconstruir tudo de novo.
http://www.familiakumm.com.br/expedicoes/detalhes/Expedi%C3%A7%C3%A3o%20Vivenciando%20as%20tr%C3%AAs%20Am%C3%A9ricas. 

Se souberem de alguma oportunidade, podem procurá-los diretamente: Luciene Bittencourt Kumm e Walfredo Kumm


COMPARTILHEM essa informação! Quem sabe algum amigo de vcs não possa ajudá-los! OBRIGADA! :)
-- 


Veja nossas viagens emhttp://gracita-sowen.blogspot.com (Brasil, Peru, Argentina, Chile e Paraguai de MH)
http://sowen.blog.terra.com.br (Europa de MH)





Estivemos no sábado dia 08.09.12 no  Vale Europeu precisamente em Pomerode-SC,
para trazer para vocês um pouco do que aconteceu no 12º Encontro Nacional de Campistas, organizado pela Associação Campista Rodamundo.


No caminho alguns Motorhomes que já faziam  a viagem a sua cidade de origem

Serra de Pomerode - SC, muito cuidado ao trafegar por ela.

Já chegando na cidade de Pomerode mais um campista indo embora, afinal para quem esteve desde o dia 29 de agosto, dia 08 de setembro já era hora de pegar a estrada.



Entrada do Parque Municipal de eventos onde acontece o encontro nacional


A diretoria na pessoa do Sr. Correia nos recebeu rapidamente pois estava ocupado preparando seu almoço


Alguns expositores ainda estavam presentes nesse ultimo final de semana do evento.

Mais algumas marcas presentes, como a Duaron que está entrando no mercado de campers

Essa é a campista mirim Ariadne, filha do Ary Duaron

Nova geração aprendendo a viver



Andando por lá encontramos um trio famoso por suas composições

Oliveira e seus amigos fizeram uma música de improviso para nossa reportagem


Rapaziada que curte a vida e faz acontecer

Jim de branco, revive seus momentos de campista no encontro do Rodamundo

Concentração do gaiteiro Oliveira 



Um Fordão muito invocado

Ainda no estacionamento asfaltado, atrás do pavilhão de eventos





Todos estavam muito simpáticos e conversando com os vizinhos

Encontramos o Conexion, lançado a pouco tempo na Victória Motorhomes,  com seu Timóteo e D. Janete  em seu primeiro encontro de Motorhomes

Trailer da Família Pomerana




O Encontro reuniu 304 equipamentos de diversos estados do país mais os Holandeses, Franceses e Alemães que por ali acamparam.


Esse é o Peugeot, atração no acampamento da família  Petit


A gatolândia era aqui!

Esse é o Pietro da Rosa e do Chico de Pelotas-RGS

Essa é a Safira no colo de sua tutora

James brindando à saúde, com o Claudio Petit de Floripa

Aqui o acampamento da Gatolândia, note o Peugeot todo largado.












S. Egon e D. Ilze de Curitiba, casal super simpático e muito amável espírito campista explodindo pelos poros.




Safaristas presentes no evento


Caracol Ninja, Safari do famoso Gato










Barraca suspensa no 4x4




Galera de Rio do Sul-SC


Essa safari é a Preguiça do Carlão de S. José-SC










Acampamento dos  Patrocinadores Sportrailers

Diversão para 3ª idade

Itapoã da Sportrailers em exposição


Para os que não conhecem essa sou eu, keila

Itapoã da Sportrailers




Galera do Rio Grande do Sul, muito bacanas, adoramos a receptividade.
Agradecemos a todos os amigos que encontramos por lá, inclusive aos internautas do programa Nós de Joinville-Campismo Brasileiro que amavelmente vinham conversar e contar que estão acompanhando sempre  todos os programas.

Abraços ao Osmar e Marli de Santa Helena-PR que estava com o pessoal dos Gaviões do Planalto representado pelo Paulo (Pepe), e ao pessoal do Pé na Estrada e a todos do Rancho Móvel.

Abraços da Keila, James e Jim
Assista a primeira parte da reportagem em Pomerode SC


Obrigado aos nossos apoiadores e patrocinadores como a www.victoriamotorhomes.com.br 
e www.portal.macamp.com.br




Galera, conhecemos esse casal de aventureiros neste final de agosto de 2012 em Araquari/Joinville-SC e vale a pena vocês navegarem um pouco no blog deles:
http://martinejeanmarc.canalblog.com/

Europeus invadindo a Victória
Europeans invading Victoria

Uma invasão do bem que só nos alegra
An invasion that only the well us happy
Pátio da Victória cheio nesta tarde de sexta feira
Company Motorhomes crowded Victoria this Friday afternoon.
Camping-cars bondés Société Victoria ce vendredi après-midi.
Unternehmen Wohnmobile überfüllt Victoria an diesem Freitag Nachmittag.


Motor Homes 4x4 Europeu em Pit Stop na fábrica
Motor Homes in Pit Stop 4x4 European factory
Motor Homes in Pit Stop 4x4 europäischen Fabrik
Maisons à moteur en Pit Stop 4x4 usine européenne


Eurocargo Wohnmobile


 Jean mostra que mandou plotar seu MH com simbolos de vários continentes
Jean shows who sent his MH plot with symbols of various continents
Jean montre qui a envoyé son intrigue MH avec des symboles de différents continents
Jean zeigt, wer schickte seine MH Grundstück mit Symbolen der verschiedenen Kontinenten

Outro lado do Eurocargo , rotas e aventuras pelos continentes
Across the Eurocargo, routes and adventures across continents
Dans l'ensemble des Eurocargo, routes et aventures à travers les continents
Across the Eurocargo, Routen und Erlebnisse über Kontinente hinweg

Martine(França) e keila(Nós de Joinville - Brasil)
Vejam o blog www.martinejeanmarc.canalblog.com e acompanhe as aventuras do casal Frances.


Da esq. Gerda e Hoet ( Holanda), James, Jean-Marc(França), Plinio Victória Motorhomes
Momento de descontração entre povos que falam a mesma língua ( Espírito Campista)


 Gerda and Hoet (Netherlands), James, Jean-Marc (France), Plinio Victoria Motorhomes
Moment of relaxation among people who speak the same language (Spirit Camper)


Gerda et Hoet (Pays-Bas), James, Jean-Marc (France), Plinio Victoria Camping-cars
Moment de détente parmi les personnes qui parlent la même langue (l'Esprit Camper)


Gerda und Hoet (Niederlande), James, Jean-Marc (Frankreich), Plinio Victoria Wohnmobile
Moment der Entspannung bei Menschen, die die gleiche Sprache (Spirit Camper) sprechen




Wohnmobile Iveco Eurocargo


Mostrando o equipamento Iveco Eurocargo
Showing the equipment Iveco Eurocargo
Voici le matériel Iveco Eurocargo
Anzeigen der Geräte Iveco Eurocargo

Trocando informações
exchanging Information
l'échange de renseignements
den Austausch von Informationen

 O Casal Holandês Hoet e Gerda  fazem turismo com Motor home  desde os 20 anos de idade e construíram esse wohmobil (Motorhome) sozinhos .

The Dutch couple Hoet and Gerda do with tourism Motor home since the age of 20 and built this wohmobil (Motorhome) alone.

Le couple de Néerlandais Hoet et Gerda voir avec le tourisme camping-car depuis l'âge de 20 et a construit cette wohmobil (camping-car) seul.

Das niederländische Ehepaar Hoet und Gerda zu tun mit dem Tourismus Wohnmobil seit dem Alter von 20 und baute diese wohmobil (Motorhome) allein.

.


 Simpáticos, o casal Holandês nos mostrou todo o  Caminhão Home, também gravaram para o programa Nós de Joinville-Campismo Brasileiro, mostrando um pouco seu MH por dentro.Assita domingo 21:30 na web TV em www.nosdejoinville.com.br

Friendly, the Dutch couple showed us around the truck Home also recorded for the program-Camping We Joinville Brazil, showing a little inside your MH. View Sunday, 02.09 21:30 web TV www.nosdejoinville.com.br

Chaleureux, le couple néerlandais nous a fait visiter la maison camion a également enregistré pour le programme-Camping Nous Joinville Brésil, montrant un peu l'intérieur de votre MH. Voir Sunday, 02.09 21:30 Web TV www.nosdejoinville.com.br

Friendly, zeigte das niederländische Ehepaar uns rund um die Lkw-Home auch für das Programm-Camping Wir Joinville Brasilien verzeichnete, zeigt ein wenig in Ihrem MH. Ansicht Sonntag, 02.09 21.30 Uhr Web-TV www.nosdejoinville.com.br


Gerda(Holandesa) de vermelho e keila( Nós de Joinville), campistas que até pareciam que já se conheciam! Alma campista não tem fronteiras.



Uma parada estratégica na empresa para alguns reparos e também troca de experiências, nossa empresa recebe com carinho e atenção os caravanistas tanto do Brasil quanto do exterior.


Boa viagem e boas aventuras, obrigado por escolher a Victória!



Gerda (Dutch) red and keila (We Joinville), campers who seemed to already know each other! Alma camper has no boundaries.



A strategic stop in the company for some repairs and also exchange of experiences, our company receives the care and attention with caravanistas both Brazil and abroad.


Bon voyage and good adventures, thank you for choosing Victoria!

Texto: keila Miers
Fotos: keila , James e Victória MHs
Tradutor: google tradutor



PESAGEM de RVs e Portarias do DENATRAN


Atenção! motor home  vai ter que passar  nas balanças nas auto estradas!
o negocio esta pegando!





Barraca hi-tech!





Solar Tent

A operadora inglesa Orange, que há anos marca presença em grandes festivais britânicos como Glastonbury, acaba de lançar um novo conceito de tenda hi-tech que eleva o camping a um novo patamar. Feita de tecido fotovoltaico que transforma a luz solar em energia, a Solar Tent dispõe de luz, aquecimento e de uma central wireless, capaz de conectar a barraca à internet e até mesmo recarregar câmeras, tocadores e celulares. Mais: a inovadora tecnologia “glo-cation” permite que o usuário encontre a barraca em meio a milhares de outras pelo celular, literalmente acendendo-a através de SMS ou RFID.

Fonte: 284brasil

Grupo de Safaristas do Brasil 
 Grupo de Campistas e futuros campistas do Brasil








www.Maynababy.com Scraps para Orkut
                                    OBRIGADO POR NOS SEGUIR!






10.12 Campismo e comunidade - Encontro Asa Branca de Campismo em Lucena PB

Descritivo -Encontro do grupo Asa Branca na sede em Lucena na Paraíba-Uma ação social maravilhosa levou crianças da comunidade local para b...

Total de visualizações de página

Live qua/17:00h dom/21:00h

Participe com Chat, clique no ícone do youtube acima

Todos os Programas

Todos os programas gravados

Loading...

Nós de Joinville - YOUTUBE

Vídeos legais de motor homes

Loading...

Seguidores sejam bem vindos! obrigado por estarem aqui.

Google+ Followers